Compulsão alimentar: Cinco dicas para reduzir

A compulsão alimentar pode ser reconhecida de diversas maneiras e pode estar onde você menos imagina. Você já acordou pensando em comer um pão quentinho e passar o dia inteiro com o almoço na cabeça, e depois pensar o que vai comer à tarde? E quando a noite chega, e dá aquela vontade de comer tudo o que tem na geladeira? Não sei se vocês já perceberam, mas a noite é o pior momento!

Às vezes, temos vontade de comer, mesmo quando já estamos com a fome saciada, porque alguns alimentos proporcionam a falsa sensação de bem-estar e prazer que acaba rapidamente e faz com que VOCÊ ataque a comida novamente, tornando um ciclo vicioso. O controle do apetite é um processo que deve ser realizado com o tempo e muito esforço.

Todos esses sintomas acima podem ser Compulsão Alimentar, e o problema pode ser mais sério do que imaginamos. Para evitar esse vai e volta em busca de comida, causando mal ao corpo e a mente, você vai encontrar ao final deste artigo dicas maravilhosas, que ajudarão a minimizar esse problema!

 

O que é?

A compulsão alimentar é um transtorno psicológico que tem diversos fatores, entre eles – os endócrinos e os emocionais. E o tratamento é feito por diversos profissionais da saúde, como médico, nutricionista, psicólogo, e por vezes psiquiatra.

Dois fatores importantes:

  • Endócrinos: são glândulas que lançam diretamente no sangue, os hormônios que produzem.
  • Emocionais: sentimentos mal resolvidos, estresse, raiva, frustração; algumas dietas restritivas, entre outros.

 Saiba como reduzir a compulsão alimentar com Bellamis

Principais características:

  • Comer exageradamente;
  • Comer mesmo sem fome;
  • Ter dificuldade em parar de comer;
  • Podendo ou não haver sensação de culpa após o “assalto” à geladeira ou dispensa;
  • Comer alimentos estranhos como arroz cru, um pote de manteiga, feijão gelado com queijo e etc.;
  • Comer muito rápido;
  • Comer escondido;
  • Prazer imensurável ao comer;
  • Pouca preocupação com o excesso de peso.

 

O indivíduo compulsivo num momento de “ataque” pode ingerir mais de 10 mil calorias num curto espaço de tempo, quando deveria comer em média 1200 calorias por dia. Para evitar esses momentos de compulsão e ingestão calórica excessiva, confira aí algumas dicas: Mas antes de passar essas dicas, faço uma pergunta:

 

VOCÊ QUER MESMO MELHORAR ESSE RELACIONAMENTO COM A COMIDA?

Só você poderá responder essa pergunta!!!!

Já sei que sua resposta é SIM!  Então vamos as dicas!

 

Segundo, Theo Webert, nutriendocrinologista de famosas dá sugestões de como driblar ataques à comida comuns em momentos de nervoso e durante a TPM.

 

  1. Carboidratos Refinados

Não é que você não deva comê-los nunca, mas em momentos de tensão passe longe, porque eles fornecem de forma rápida energia, que se esgota rapidamente devido ao aumento do nível de insulina, (hormônio que controla a glicose no sangue). No caso da TPM, os hormônios oscilam, incluindo a serotonina, responsável pelo prazer e encontrada no chocolate, um dos principais carboidratos atacados.

 

  1. Coma só quando sentir fome

Você não precisa comer de 3 em 3 horas para evitar a compulsão, mas sim quando bater a fome. Se você sente fome o dia todo, o especialista explica que você deve estar se alimentando de forma errada, dando preferências apenas para os carboidratos. Nas refeições, coma alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras e hortaliças, e gorduras boas, como proteínas de origem animal e vegetal. “Esses alimentos não fazem pico de insulina, o que impede que a fome chegue mais rápido, além de agir diretamente em hormônios como leptina e grelina, responsáveis pela fome e vontade de comer.” Se sentir aquele desejo de atacar algo durante o dia, dê preferência para oleaginosas, como nozes e castanhas.

 

  1. Faça exercício físico

Se você está com preguiça de levantar da cama para malhar, aí vai um bom motivo: além deixá-la com um corpo mais bonito, os exercícios físicos irão ajudá-la a controlar a compulsão alimentar. “O exercício é fonte de prazer por causa da liberação de endorfinas, responsáveis pela bem-estar. Dessa forma, a prática regular de atividades faz com que a compulsão alimentar seja controlada devido a descargas hormonais favoráveis (aumento da adrenalina e noradrenalina e baixa da insulina).”

 

  1. Beba muita água

Água hidrata o corpo e é uma necessidade básica que ainda é muito negligenciada. A ingestão de líquido é uma condição básica para o funcionamento adequado do corpo, pois todos os processos etabólicos, ativação hormonal e eliminação de toxinas tem a água como fundamental.

“Lembre-se: se os hormônios estiverem controlados, a fome e o desejo também estarão!”

 

  1. Esqueça alimentos industrializados

O que você ganha na praticidade, perde na saúde, assim não tem vantagem nenhuma de consumi-los. “Eles impregnam toxinas e não nutrem porque não são alimentos de verdade. E por serem pobre em fibras acabam não saciando”, explica Theo. E se você não estiver saciada há mais chances de cair na tentação.

 

Espero que essas dicas possam ajudar no dia-a-dia, aumentando seu bem estar!

Até o próximo artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *